O Templo de Salomão


Sábado de manhã. Acordo com a cabeça cheia de idéias e sento frente ao teclado disposto a parir as palavras que darão matéria e peso ao que ainda é só etéreo.

Até Caifás ficaria corado!

Assisto a TV pelo rádio, só ouvindo sem ver, o Bispo Macedo na sua eterna campanha por recursos. Desta vez o mote são as obras do “Templo de Salomão” – uma construção faraônica, que daria inveja a Ramsés, e cujo andamento necessita agora de R$ 64 milhões para garantir a grandiosidade da obra de Deus.

Paro um pouco os dedos sobre as teclas e me disponho a ouvi-lo.

Em dado momento o Bispo afirma que mesmo um dinheiro de origem espúria, se dado em doação para a IURD, será agradável aos olhos do Senhor, que – apesar dos outros pecados – levará em consideração esse nobre e piedoso gesto na hora do julgamento final. A lógica é que se uma alma perdida investe na construção de um templo de conversão, com expectativa de milhares ou milhões de remissões de outras almas perdidas, essa alma caridosa comprará – além de telhas e esteios – uma certa condescendência de Deus com seus pecados.

Parece um bom negócio, ainda mais quando se sabe que esse tal dinheiro espúrio veio na verdade de sacrifícios inomináveis de outras pessoas, ou seja, dá-se esmola com a mão de outro. Sem dúvida há muita virtude nisso. A lei dos homens exigiria a devolução, mas se Deus aceita esse “sacrifício”, o que custa fazê-lo?

Se bem me recordo, o deus do Antigo Testamento puniu Salomão condenando-o a nunca concluir o templo. Naquela época deus tinha princípios morais um pouco diferentes do que tem hoje.

Em outra passagem do programa, um outro Bispo chama Macedo de “profeta”, pois teria dito que os que ajudarem nessa obra de fôlego enriquecerão. è uma profecia, ele disse.

Pouco antes de ficar abismado com tantas apelações, lembro aliviado daquela figura pobre, que andava descalço pelas pedras da palestina, seguido por um punhado de homens que nada recebiam para segui-lo.

Em que ponto do deserto enterraram os despojos do Mestre?

 

(E.J.)

.

Anúncios

Um comentário em “O Templo de Salomão

  1. Isso me reporta a Idade Média quando vendiam indulgencias e pedacinho do céu,construíam-se majestosas catedrais em nome de quem mesmo? Em nome de um Deus vingador e cruel? Ou dos interesses de alguns que detinham o poder de manipulação… O homem tem o livre arbítrio, lembra? E não é esse mesmo homem que faz a cabeça de outros para realizar a vontade de Deus? Qual Deus ( de riqueza) eu te pergunto!

Deixe seu comentário, obrigado!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s