Ela


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios
por eudyr Postado em FOTOS

Mais!


Fórum Nacional pela Democratização da Informação - Belém.

Fórum Nacional pela Democratização da Informação – Belém.

Oficina de Mídia Livre - Sindicato dos Bancários do Pará.

Oficina de Mídia Livre – Sindicato dos Bancários do Pará.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

por eudyr Postado em FOTOS

Desmascarando os “Revoltados On Line”


EXCELENTE  POSTAGEM Extraída do Facebook:

 

 

Desmascarando os “REVOLTADOS ON LINE”

por Juliana Callaway (Notas) em Segunda, 4 de fevereiro de 2013 às 06:27

Recentemente uma página chamada REVOLTADOS ON LINE publicou uma notícia mentirosa, afirmando que o @DeputadoFederal Paulo Pimenta era o dono da Boate Kiss(Vejam http://migre.me/d2CnF) Conheça aqui seus REAIS donos, sócios e administradores.

Na foto acima podemos ver “todo poderoso” Marcello Reis caracterizado de “Revoltado On Line”, com boné e camiseta, que são vendidos pelo grupo com intuito de arrecadarem dinheiro com a venda de seus artigos personalizados e com as doações pedidas através de depósitos em contas bancárias.

 

DONO FUNDADOR E ADMINISTRADOR

 

Marcello Cristiano Reis, paulista, mora em São Paulo e  é fundador do Revoltados On Line e do Paritdo Revoltados On Line. Perfis no Facebook: (http://www.facebook.com/marcelloreis.revoltadosONLINE) e (http://www.facebook.com/marcello.cristiano.reis)

 

 

SÓCIO E ADMINISTRADOR

 

Ricardo Gama, advogado e blogueiro, é natural do Rio de Janeiro e mora em Copacabana, tornou-se sócio da comunidade Revoltados On Line para ter participação com lucro arrecadado e sobretudo para fazer divulgação para o seu blog pessoal, que também pede doações. Mas o objetivo prinicpal em sua sociedade com Marcello Reis no REVOLTADOS ON LINE, era usar os mais de 30 mil membros na época das eleições de 2012 para pedir votos para ele mesmo (RICARDO GAMA) para se eleger vereador do Rio de Janeiro. 28 de setembro de 2012 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=531354356891121&set=pb.144205978939296.-2207520000.1359542042&type=3&theater

Confiram aqui os perfis do Ricardo Gama no facebook: (https://www.facebook.com/ricardo.gama.92) e (https://www.facebook.com/ricardo.gama.advogado)

Ricardo Gama já foi processado pelo Deputado Estadual André Lazaroni do PMDB – RJ por AFIRMAR neste vídeo que o Deputado tem envolvimento com tráfico de drogas na Favela da Rocinha e perdeu o processo e foi condenado a pagar cerca de 10 mil reais para o Deputado Lazaroni, vejam o vídeo:

 

http://www.youtube.com/watch?v=C2o7cO9SCLM

 

Ricardo Gama também foi processado pela Deputada Estadual do PDT – RJ Cidinha Campos por tê-la chamado de ‘vagabunda’ e incitado a todos que fizessem vídeos e a ofendessem na internet, sobretudo no twitter e youtube. E também foi condenado a pagar cerca de 22 mil reais para a deputada e ainda condenado a prestar alguns meses de serviços administrativos no 19° batalhão de Polícia Militar em Copacabana – RJ. Isto sem contar o processo movido pelo delegado da Polícia Federal do RJ que apurou o caso do processo movido pelo Lazaroni contra Gama por ele ter gravado o depoimento e distorcido as palavras do delegado com vídeos na internet, é só buscarem no google. Quando Gama viu que seria processado pela quarta vez e desta vez pelo Deputado Paulo Pimenta, pulou fora dos Revoltados On line aos 45 do segundo tempo. Mas ninguém aqui é bobo. Vejam e encenação:

 

https://www.youtube.com/watch?v=_NcHBMCVy74

 

 

 

SÓCIA ADMINISTRADORA

 

Carla Zambelli mora em São Paulo e é administradora e sócia dos Revoltados On Line, além disto é dona da empresa “NasRuas” que é associada aos REVOLTADOS ON LINE, vejam ela na foto abaixo com a camiseta e o boné dos Revoltados On Line.

Ah! Como a Carla sugere, se alguém quiser comprar a camiseta, ela indica o site:http://www.prolart.com.br Perfil dela no facebook: (https://www.facebook.com/carlazambelli.nasruas)

Na foto abaixo, Carla Zambelli usa o canal no Youtube da sua empresa, “NASRUAS” para chamarRICARDO GAMA de covarde, merda e aproveitador e afirma que Gama usou os REVOLTADOS ON LINEapenas para dar visibilidade ao seu blog e joga na cara dele que todos os “revoltados” fizeram vídeos para defendê-lo da Cidinha Campos e que ele nem sequer disse obrigado e que se fez de amigo e ainda fez vídeo para apoiar o PT. Vejam o vídeos e os comentários: http://www.youtube.com/watch?v=_NcHBMCVy74&list=UUWwicwAwBS0ocAJr2-yhKDQ

Meu recado pra Carla Zambelli: que Ricardo Gama é um merda, covarde, aproveitador e usou todos, nisto concordamos. Lamento que você só tenha visto isto agora. Se lembra que quando tentei alertá-la e você me chamou de ‘vaca’? Pois é Carla, fica aqui a prova de quem ele realmente é e da ligação e sociedade dele com os Revoltados On Line. Discordo quando você disse que ele fez este vídeo apoiando o PT, na verdade o vídeo não foi em apoio ao PT, mas sim para se defender de um eventual processo que pode ser movido pelo Deputado Paulo Pimenta contra ele. Porém você esqueceu de mencionar o mais importante, que foi o fato dele ter USADO O REVOLTADOS ON LINE para fazer campanha política explícita para ele, como se ferrou nas eleições, com míseros 1.839 votos, a comunidade Revoltados On line já não tem utilidade pra ele.

 

 

 

ADMINISTRADOR

 

Este é Bruno Toscano Franco Administrador da Página Revoltados On line quase desde a sua fundação, natural de Belém e atualmente vive em São Paulo. Reparem que Bruno (no centro da foto) usa a camiseta e o chapéu com a logomarca dos Revoltados On Line. Seus perfis no facebook são: (https://www.facebook.com/BrunoToscanoFranco) e (https://www.facebook.com/BrunoToscano)

A exemplo de Ricardo Gama, Bruno Toscano nega fazer parte dos REVOLTADOS ON LINE, porém é mais uma estratégia para não assumirem suas responsabilidades nas informações postadas no grupo. Bruno vai além, chama Marcello Reis de ‘cretino’, diz que foi usado e que acionará a dona do blog que o desmascarou na justiça. Vejam o blog e o post:

 

http://profdiafonso.blogspot.com.br/2013/01/revolta-ou-fascismo-online.html

 

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=335110596594667&set=a.293318187440575.58635.293268490778878

 

 

 

ADMINISTRADORA

 

Ana Prudente é também administradora dos REVOLTADOS ON LINE. Ana é gaúcha de Porto Alegre e atualmente vive em São Paulo. Perfil no Facebook (https://www.facebook.com/ana.prudente.148)

 

 

ADMINISTRADOR

 

Darcio Bracarense Filgueiras, é empresário (http://www.top.listona.com/Darcio-Bracarense-Filgueiras) é natural de Vitória e mora em Vitória (http://www.facebook.com/poucasombra111)

Na foto abaixo Dárcio Bracarense AFIRMA que eu tenho vínculos com milícia e que minha missão seria tirar votos do Ricardo Gama, pois estaria apoiando um ‘coronel miliciano’ no RJ. Pois bem, todos sabem que nas eleições eu estava no RJ e apoiei o Coronel PM Paúl, também candidato a vereador. Só que o Coronel Paúl não é miliciano, tenho certeza absoluta e coloco minha mão no fogo. Como será que Darcio Bracarense do Revoltados On Line provará isto? Na boa, não gostaria de estar na pele dele.

 

 

 

 

ADMINISTRADOR

 

Alex Brum Machado, conhecido como “Homer” na internet é natural do Espírito Santo e reside no bairro Fradinhos em Vitória. Perfil no facebook (http://www.facebook.com/alexbrummachado).

 

 

ADMINISTRADORA

 

Alessandra Satler. Alessandra é Designer e é atual noiva de Bruno Tocano Franco e conforme as coisas apertam para o lado dos Revoltados on Line, Marcello Reis se vendo acuado vai soltando o nome de mais integrantes deste grupo de fascínoras virtuais, responsáveis pela disseminação do neo-nazismo e da homofobia na internet. Perfil no facebook (https://www.facebook.com/satlerdesigner)

 

 

ADMINISTRADOR

 

Eduardo Homem de Carvalho é jornalista e blogueiro Registro profissional 15949/97/72v Ministério do Trabalho RJ e utiliza seu blog para caluniar pessoas, não só políticos, mas também pessoas comuns, junto com Ricardo Gama e Marcello Reis, teve a idéia de plantar a falsa e criminosa notícia de que o Deputado Federal do PT Paulo Pimenta é o dono da Boate Kiss, apenas para atacá-lo e dar uma levantada em seu blog, mas ao ser desmascarado, Eduardo Homem de Carvalho, retirou a falsa notícia do ar. Nota-se nesta foto, que o jornalisra é simpatizante do PMDB Eduardo Paes e Sérgio Cabral. Perfil no facebook (https://www.facebook.com/homemdecarvalho)

 

 

ADMINISTRADOR

 

Carlos Alberto Fernandes. Perfil no facebook (http://www.facebook.com/Betolaguna), Carlos Albertofez a postagem mentirosa acerca do Deputado Paulo Pimenta ser o dono da Boate Kiss no perfil dele e foi compartilhada mais de 13 mil vezes.

Confiram a postagem mentirosa. http://www.facebook.com/photo.php?fbid=4488866254887&set=a.4464286040397.2151299.1087114985 sobretudo no Revoltados On Line

 

 

Nota de complementação e esclarecimento: http://migre.me/d2CnF

 

 

CONCLUSÃO FINAL / OPINIÃO

 

 

Podemos ver hoje em dia muitos grupos, páginas, blogs e pessoas sejam elas blogueiros, “jornalistas”, vloggers que dizem ou pregam a luta contra a corrupção, mas na verdade o que querem mesmo é arrecadar dinheiro de alguma forma, seja com a venda de camisetas, bonés, chaveiros, clicks em links de sites, comunidades de facebook, vídeos em youtube, blogs, etc… isto sem falar nos pedidos de doações via banner com números de conta corrente.

O povo anda tão desacreditado e apolítico ultimamente que a população acaba sendo uma vítima fácil de alguns oportunitas que vêm em seus verdadeiros teatros e picadeiros de rua (manifestações) uma forma de ganhar dinheiro.

Sim, a Constituição brasileira permite a liberdade de expressão e as manifestações, afinal o Brasil vive em uma democracia, mas é necessário um pouco que os olhos estejam abertos para alguns casos, principalmente aqueles que as pessoas pedem dinheiro e/ou vendem produtos alegando que este dinheiro das vendas as tornarão mais fortes nesta tal “luta contra a corrupção”. Pregam seus ideais se valendo de coisas como desrespeito, palavras de baixo-calão, insultos, mentiras, manipulações, difamações, injúrias, calúnias e ódio gratuito. Fomentam a segregação e o neo-nazismo e exalam arrogância, falsidade, animosidades e repulsa com argumentos falaciosos recheados de sarcasmo e agressividade selvagem.

O Brasil hoje está de luto, uma grande tragédia se abateu sobre a cidade de Santa Maria RS, mas de 200 pessoas morreram em um incêndio em uma boate chamada Kiss. Quem são os responsáveis pelo incêndio? Como ocorreu? Os culpados serão punidos?

Pois bem, as respostas caberão às autoridades competentes. E nós enquanto seres humanos (independente de partidos e ou ideologias), podemos e devemos cobrar a respostas das autoridades. Mas o que me deixa revoltada e não é uma revoltada on line, é uma revoltada de verdade, é em ver o quanto as pessoas podem ser tão medíocres, rasteiras e insensíveis ao luto alheio, plantando informações falsas para atacar um partido e obterem mais acessos em blogs, visualizações em seus vídeos, ganharem mais seguidores em suas páginas de facebook, etc… talvez para que estes novos seguidores sirvam como uma espécie de esquema de pirâmide para uma maior visibilidade para a venda de seus produtos ou para pedirem votos em épocas de eleições para seus candidatos administradores-sócios de suas páginas de facebook “APARTIDÁRIAS” e “QUE LUTAM CONTRA A CORRUPÇÃO”.

 

 

Já fomos menos idiotas.

 

 

Sinceramente,

 

 

 

Juliana F. Nogueira Callaway

Graduada em Marketing – University of Miami

Todos com Lúcio Flávio Pinto


Blogueiros criam fundo para batalhas judiciais e sugerem Lúcio Flávio Pinto como primeiro beneficiário

publicado em 2 de abril de 2013 às 23:55

por Luiz Carlos Azenha

Reunidos ontem à noite na sede do Centro de Estudos de Mídia Barão de Itararé, em São Paulo, blogueiros, ativistas, militantes de partidos políticos, movimentos sociais e advogados decidiram, por consenso, criar um fundo para socorrer financeiramente colegas que sejam alvo de processos judiciais, ameaças ou violência em todo o Brasil.

O fundo de emergência será inicialmente organizado pelo Conselho Nacional da blogosfera, formado por 26 ativistas de todo o Brasil no mais recente encontro da entidade, em Salvador, na Bahia. Uma conta bancária receberá as contribuições de internautas, por enquanto em nome do Barão de Itararé. Decidiu-se também que a entidade terá um corpo jurídico exclusivamente devotado à defesa de blogueiros.

Segundo Altamiro Borges, presidente do Centro, a judicialização do debate político e a ameaça a poderes nunca antes questionados multiplicou o número de ações, que incluem ameaças, agressões e assassinatos.

“Os coronéis acostumados a mandar sem contestação ou crítica, seja em nível nacional, estadual ou local, encontram na Justiça frequentemente o caminho para calar ou intimidar a blogosfera”, afirmou Altamiro. “Com isso, escapam do debate das questões políticas de fundo, como a da democratização da mídia, para um terreno no qual dispõem de maiores recursos”, aduziu.

Presentes, os blogueiros Paulo Henrique Amorim, Rodrigo Vianna e Lino Bocchini — além deste que vos escreve –, que enfrentam na Justiça ações movidas por grandes corporações da mídia, declararam que não pretendem recorrer ao fundo, nem agora nem no futuro. Conceição Lemes, editora-chefe do Viomundo, explicou: “Há gente que nem dispõe de advogado e que, por falta de recursos, se cala diante de autoridades em várias partes do Brasil. Não é o nosso caso”.

Eduardo Guimarães deixou claro: “É importante que o fundo de apoio a blogueiros tenha critérios claros e pré-estabelecidos para aqueles que serão beneficiados em caso de necessidade. Sugiro que os que se interessarem por tal apoio façam uma contribuição mensal — pequena, talvez simbólica –, de forma que integre o esforço que está sendo empreendido e, assim, faça jus ao eventual apoio do qual poderá vir a precisar. Dessa maneira, não haverá questionamento sobre quem vier ou não a ser apoiado”.

Embora as decisões futuras ainda dependam do Conselho Nacional, vários oradores lembraram como absolutamente prioritário o caso do jornalista/blogueiro Lúcio Flávio Pinto, do Pará. Editor do Jornal Pessoal, Lúcio Flávio foi condenado pelo Superior Tribunal de Justiça a indenizar Cecílio do Rego Almeida, a quem acusou de ser grileiro de terras.

A versão mais recente do Jornal Pessoal critica o PT pela homenagem póstuma a Cecílio, proposta pelo deputado federal André Vargas, do Paraná, com apoio de José Mentor (PT-SP), conforme noticiou aqui o Viomundo.

Na edição, porém, Lúcio Flávio comemora:

“Pará recupera terras

Graças à justiça federal, o Pará vai ter de volta ao seu patrimônio quase cinco milhões de hectares de terras de que o grileiro Cecílio do Rego Almeida tentou se apossar. Os sucessores do empresário perderam o prazo do recurso e a sentença condenatória transitou em julgado.”

Através de coleta realizada via internet, Lúcio Flávio arrecadou os R$ 25.116,75 que depositou em juízo para indenizar Cecílio, depois que desistiu de recorrer no STJ. Antes, havia se perguntado: “O grileiro vencerá?”.

Apoiadores de Lúcio Flávio mantém o blog Todos com Lúcio Flávio Pinto, aqui.

Segundo o site, Lúcio Flávio também foi alvo de 15 processos judiciais, penais e cíveis movidos por uma das familias mais ricas do Pará, que controla as Organizações Maiorana, detentora entre outros negócios da concessão local da Rede Globo de Televisão.

Ao lamentar que seus recursos não tenham sido acolhidos pela Justiça, Lúcio Flávio afirmou então: “Os tribunais se transformaram em instâncias finais. Não examinam nada, não existe mais o devido processo legal. E isso não acontece só comigo. São milhares de pessoas em todo o Brasil, todos os dias, que não têm direito ao devido processo legal. Em 95% dos casos julgados no país rejeitam-se os recursos. Não tem jeito”.

Reconhecido com o Prêmio Especial Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos em 2012, Lúcio Flávio edita o Jornal Pessoal há 25 anos, é uma das vozes mais respeitadas em questões relativas à Amazônia e se tornou símbolo da resistência da palavra contra o poder.

“A persistência de Lúcio Flávio nos anima a todos”, declarou ontem a blogueira Conceição Oliveira.

Os presentes também decidiram dar apoio aos atos previstos contra as Organizações Globo no dia 26 de abril, quando a emissora comemora 48 anos de idade. Os atos serão organizados pela Frentex — Frente Paulista pelo Direito à Comunicação e Liberdade de Expressão — e  o FNDC — o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação.

As duas entidades acreditam que a Globo simboliza a concentração midiática e a falta de diversidade que se dedicam a combater. Manifestações similares aconteceram em anos anteriores. Em 2007, por exemplo, o ativista Bráulio Ribeiro, do Intervozes, declarou:

‘Todos sabem que, nesses 42 anos, a Globo tem atuado quase como um partido político, defendendo teses, candidatos e projetos que lhe interessam no Congresso. E faz tudo isso usando um bem público, que é o espectro radioelétrico. Mas, assim como qualquer emissora de rádio ou televisão, a Globo é uma concessionária de um bem público. Portanto, o interesse público é que deveria reger o uso desse bem’, explica Ribeiro.

Desde então, pouco mudou, como ficou claro em episódios como o da bolinha de papel nas eleições presidenciais de 2010 e nos 18 minutos dedicados pelo Jornal Nacional a uma “retrospectiva” do mensalão, na semana que antecedeu o segundo turno das eleições municipais de São Paulo, em 2012. Nos dois casos, coincidentemente, o candidato tucano José Serra enfrentou adversários do PT.

Durante o encontro, Altamiro Borges anunciou que está praticamente pronto um levantamento nacional sobre os processos, ameaças, perseguições e assassinatos cometidos contra blogueiros, que será encaminhado junto com uma carta-denúncia à Organização dos Estados Americanos e às Nações Unidas.

O mapa dará origem a um blog dos ameaçados, que será linkado nos principais endereços da blogosfera de esquerda do Brasil.

Os blogueiros presentes também prometerem apoio ao Projeto de Iniciativa Popular de um novo marco regulatório das comunicações organizado pela campanha Para Expressar a Liberdade, que será apresentado ao Congresso nos moldes do projeto que acabou dando origem à Lei da Ficha Limpa. O objetivo é recolher pelo menos um milhão de assinaturas. A coleta começa no dia do aniversário da Globo mas deverá ganhar força ainda maior no Primeiro de Maio, quando a Central Única dos Trabalhadores (CUT) dedicará as comemorações do Dia do Trabalho a defender “o direito de todos à palavra”.

PS do Viomundo: Durante o evento, Paulo Henrique Amorim lembrou o mote do mais recente encontro de blogueiros, o “Nada além da Constituição”, ou seja, tudo o que se pretende é que a Constituição de 1988 seja cumprida ao pé da letra.

PS do Viomundo2: Nossos agradecimentos ao senador Roberto Requião e aos deputados Paulo Pimenta e José Genoino, que manifestaram publicamente sua defesa deste blog e da blogosfera no caso das ações judiciais.

Pra fazer bonito de novo


Minha Mangueira que me desculpe, mas esse ano estou Imperatriz!

A lenda do Muiraquitã é considerada um verdadeiro amuleto da sorte, que consiste num sapinho feito de pedra ou argila, é geralmente de cor verde, que era confeccionado em jade. Os indígenas contam a seguinte lenda: que estes batráquios, que eram confeccionados pelas índias que habitavam às margens do rio Amazonas. As belas índias nas noites de luar em que clareava a terra se dirigiam a um lago mais próximo e mergulhavam em suas águas retirando do fundo do lago bonitas pedras que modelavam rapidamente e ofereciam aos seus amados, como um verdadeiro talismã que pendurado ao pescoço levavam para caça, acreditando que traria boa sorte e felicidade ao guerreiro. Conta a lenda que até nos dias de hoje muitas pessoas acreditam que o Muiraquitã trás felicidade e é considerado um amuleto de sorte para quem o possui. O Muiraquitã apresenta também outras formas de animais, como jacaré, tartaruga, onça, mas é na forma de sapo a mais procurada e representada por ser a lenda mais original. As Icamiabas ofertavam a seus parceiros Guacaris, tribo mais próxima de nossas Amazonas, após o acasalamento na festa dedicada a Iaci, entidade considerada mãe do Muiraquitã e que anualmente durava dias. Conta a lenda, que depois de manterem relações sexuais, as Icamiabas mergulhavam até o fundo lo lago espelho da lua, nas proximidades das nascentes do rio Nhamundá, perto do qual habitavam as índias, nação das legendárias mulheres guerreiras que os europeus chamavam de amazonas (mulheres sem maridos), para receber de Iaci o famoso talismã, o qual recebia as bênçãos da divindade. A lenda diz também, que se dessa união nascessem filhos masculinos, estes seriam sacrificados, deixando sobreviver somente os do sexo feminino.

 

por eudyr Postado em COISAS

Solução Paulistana


O mistério do marketing das lajotas quebradas

Pode algo quebrado valer mais que a peça inteira? Aparentemente não. Mas no Brasil já aconteceu isto, talvez pela primeira vez na história da humanidade. Vamos contar esse mistério.
Foi na década de 40 / 50 do século passado. Voltemos a esse tempo. A cidade de São Paulo era servida por duas indústrias cerâmicas principais. Um dos produtos dessas cerâmicas era um tipo de lajota cerâmica quadrada (algo como 20x20cm) composta por quatro quadrados iguais. Essas lajotas eram produzidas nas cores vermelha (a mais comum e mais barata), amarela e preta. Era usada para piso de residências de classe média ou comércio.
Foto Mika Lins
No processo industrial da época, sem maiores preocupações com qualidade, aconteciam muitas quebras e esse material quebrado sem interesse econômico era juntado e enterrado em grandes buracos.
Nessa época os chamados lotes operários na Grande São Paulo eram de 10x30m ou no mínimo 8 x 25m, ou seja, eram lotes com área para jardim e quintal, jardins e quintais revestidos até então com cimentado, com sua monótona cor cinza. Mas os operários não tinham dinheiro para comprar lajotas cerâmicas que eles mesmo produziam e com isso cimentar era a regra.Certo dia, um dos empregados de uma das cerâmicas e que estava terminando sua casa não tinha dinheiro para comprar o cimento para cimentar todo o seu terreno e lembrou do refugo da fábrica, caminhões e caminhões por dia que levavam esse refugo para ser enterrado num terreno abandonado perto da fábrica. O empregado pediu que ele pudesse recolher parte do refugo e usar na pavimentação do terreno de sua nova casa. Claro que a cerâmica topou na hora e ainda deu o transporte de graça pois com o uso do refugo deixava de gastar dinheiro com a disposição.

Agora a história começa a mudar por uma coisa linda que se chama arte. A maior parte do refugo recebida pelo empregado era de cacos cerâmicos vermelhos mas havia cacos amarelos e pretos também. O operário ao assentar os cacos cerâmicos fez inserir aqui e ali cacos pretos e amarelos quebrando a monotonia do vermelho contínuo. É, a entrada da casa do simples operário ficou bonitinha e gerou comentários dos vizinhos também trabalhadores da fábrica. Ai o assunto pegou fogo e todos começaram a pedir caquinhos o que a cerâmica adorou pois parte, pequena é verdade, do seu refugo começou a ter uso e sua disposição ser menos onerosa.

Mas o belo é contagiante e a solução começou a virar moda em geral e até jornais noticiavam a nova mania paulistana. A classe média adotou a solução do caquinho cerâmico vermelho com inclusões pretas e amarelas. Como a procura começou a crescer a diretoria comercial de uma das cerâmicas descobriu ali uma fonte de renda e passou a vender, a preços módicos é claro pois refugo é refugo, os cacos cerâmicos. O preço do metro quadrado do caquinho cerâmico era da ordem de 30% do caco integro (caco de boa família).

Até aqui esta historieta é racional e lógica pois refugo é refugo e material principal é material principal. Mas não contaram isso para os paulistanos e a onda do caquinho cerâmico cresceu e cresceu e cresceu e , acreditem quem quiser, começou a faltar caquinho cerâmico que começou a ser tão valioso como a peça integra e impoluta. Ah o mercado com suas leis ilógicas mas implacáveis.

Aconteceu o inacreditável. Na falta de caco as peças inteiras começaram a ser quebradas pela própria cerâmica. E é claro que os caquinhos subiram de preço ou seja o metro quadrado do refugo era mais caro que o metro quadrado da peça inteira… A desculpa para o irracional (!) era o custo industrial da operação de quebra, embora ninguém tenha descontado desse custo a perda industrial que gerara o problema ou melhor que gerara a febre do caquinho cerâmico.

De um produto economicamente negativo passou a um produto sem valor comercial a um produto com algum valor comercial até ao refugo valer mais que o produto original de boa família…

A história termina nos anos sessenta com o surgimento dos prédios em condomínio e a classe média que usava esse caquinho foi para esses prédios e a classe mais simples ou passou a ter lotes menores (4 x15m) ou foram morar em favelas.

São histórias da vida que precisam ser contadas para no mínimo se dizer:
– A arte cria o belo, e o marketing tenta explicar o mistério da peça quebrada valer mais que a peça inteira…

Manoel Botelho é Engenheiro Civil e autor da coleção CONCRETO ARMADO EU TE AMO
manoelbotelho@terra.com.br
por eudyr Postado em COISAS